quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

PERSEGUIÇÃO OFICIAL E POR LEI COMEÇA NA FRANÇA


                        França monitora católicos tradicionalistas por causa de “patologia religiosa”

Fonte: Por Carl Bunderson – CNA Tradução: Fratres in Unum.com

Um membro do gabinete francês anunciou que o governo irá monitorar determinados grupos por causa de “patologia religiosa”, incluindo uma organização católica tradicionalista, e irá fechá-los se os descobrir.
A república é laica, a França é católica! Manifestação do Instituto Civitas em Paris.
“O objetivo é identificar o momento adequado para intervir, a fim de tratar aquilo que se tornou uma patologia religiosa,” disse o Ministro do Interior, Manuel Valls, em uma conferência sobre a política oficial do secularismo, de acordo com a Reuters.
“A meta não é combater opiniões pelo uso da força, mas detectar e compreender quando uma opinião se torna um excesso potencialmente violento e criminoso”, ele disse na conferência, em 11 de dezembro.
As observações de Valls surgiram após o anúncio do Presidente Francois Hollande, em 9 de dezembro, de que ele criaria o “Observatório Nacional do Secularismo” para promover a política da França e “formular proposições para a transmissão da ‘moralidade pública’, dando-lhe um lugar digno nas escolas.”
O anúncio do observatório foi feito por Hollande no aniversário da adoção da lei em 1905, que estabeleceu o secularismo como política estatal na França. Ele foi acompanhado da decisão de honrar o sociólogo Emile Poulat, que ajudou a “promover o secularismo como um valor essencial do nosso viver em comunidade.”
O secularismo (laïcité em francês) tem recebido um impulso do governo socialista de Hollande, que acredita que ele foi enfraquecido sob o ex-Presidente Nicolas Sarkozy.
Valls disse que o governo monitoraria a violência dentre radicais religiosos, incluindo muçulmanos salafistas e a Civitas [ndr: que organizou diversas manifestações contra o aborto, casamento gay, etc, noticiadas aqui no Fratres], uma organização de católicos leigos, que está associada à Fraternidade Sacerdotal São Pio X.
Ele disse que a Civitas é observada porque seus protestos políticos flertam com “os limites da legalidade… Todos os excessos estão sendo minuciosamente registrados caso tenhamos que considerar dissolvê-la e defender essa dissolução perante um juiz.”
A Civitas é “um movimento político inspirado pelo direito natural e a doutrina social da Igreja… engajada no estabelecimento do Reinado Social de Cristo” em todo o mundo, e na França em particular. Ela faz marchas contra o secularismo e as políticas que denigrem o cristianismo.
De acordo com a Reuters, Valls citou a radicais islâmicos, católicos tradicionalistas e judeus ultraortodoxos “que querem viver separadamente do mundo moderno” como exemplos de extremistas religiosos.
Consoante a política secularista, o governo irá identificar “seitas” e desmantelar grupos religiosos que considere sofrer de “patologia religiosa.”

1 comentários:

Postar um comentário