segunda-feira, 8 de abril de 2013

Ofício das benditas almas do Purgatório.



Ofício das Benditas Almas do Purgatório



A Matinas


Abrirei meus lábios
Em tristes assuntos,
Para sufragar
Aos fieis defuntos.


Sede meu favor,
salvador do mundo,
E das almas santas
Do lago profundo.


Nós vos pedimos
Pronta salvação,
Preferindo aquelas
Da nossa tenção.


Para que por vós,
Jesus, sumo Bem,
Elas já descansem
Para sempre. Amem.


Hino


Deus vos salve, Cristo
Em vossa paixão,
Redentor das almas
Dos filhos de Adão.


Por tal benefício,
Público e notório,
Socorrei as almas
Lá do Purgatório.


Não entreis com elas,
Senhor, em juízo,
Para que não tenham
Total prejuízo;


Porque na presença
do Crucificado,
Nenhum dos viventes
É justificado.


Pelo sacrifício
Da sagrada Missa,
Não useis com elas
Da vossa justiça.


Com as tristes almas,
Meu senhor, usai
Das misericórdias
De Deus, vosso Pai.


Vós sois o Cordeiro
Todo ensanguentado;
Para o bem das almas
Tão sacrificado.



Supra vosso Sangue,
Precioso e santo,
O dever das almas
Que padecem tanto.


Peçamos a Deus
A eterna luz
Para os que dormem
Em Cristo Jesus.


Ouvi, meu bom Deus,
O deprecatório
Em favor das almas
Lá do Purgatório.


Pai Nosso e Ave Maria...
Oremos: Onipotente e misericordioso Deus senhor nosso, supremo dominador dos vivos e dos mortos, pelos méritos infinitos do vosso Unigênito Filho, e também pelos grandes merecimentos da sempre Virgem Maria, sua Mãe, e por todos os merecimentos dos bem-aventurados, concedei propício o perdão das penas que merecem as almas dos fiéis defuntos, pelas quais fazemos estas preces, para que livres do Purgatório, vão gozar da eterna glória, por todos os séculos dos séculos. Assim seja.


A Prima


Sede em meu favor,
Salvador do mundo,
E das almas santas
Do lago profundo.


Nós vos pedimos
Pronta salvação,
Preferindo aquelas
Da nossa tenção.


Para que por vós,
Jesus, sumo Bem,
Elas já descansem
Para sempre. Amém.


Hino


Deus vos salve, excelso
Senhor, compassivo,
Das almas que penam
Entre o fogo vivo.


Segundo batismo
Lhe dai, senhor,
Batismo de fogo
Purificador.


Como em Babilônia
Os três inocentes,
Só de vós se lembram
Nas chamas ardentes.


Só a vossa clemência
As pode remir
Do fogo que arde
Sem as consumir.


Fogo que formastes
Com tais predicados
Para expiação
Dos nossos pecados.


Muito mais ativo
Que o calor do sol,
Pior que uma frágua,
Que um vivo crisol.


Supra o vosso Sangue
Que é tão meritório
O dever das almas
Lá do Purgatório.


Aplacai das chamas
Também o calor,
Daquele tremendo
Fogo expiador.


Peçamos a Deus
A eterna luz,
Para os que já dormem
Em Cristo Jesus.


Ouvi, meu bom Deus,
O deprecatório
Em favor das almas
Lá do Purgatório.


Pai Nosso e Ave Maria...
Oremos: Onipotente e misericordioso Deus senhor nosso, supremo dominador dos vivos e dos mortos, pelos méritos infinitos do vosso Unigênito Filho, e também pelos grandes merecimentos da sempre Virgem Maria, sua Mãe, e por todos os merecimentos dos bem-aventurados, concedei propício o perdão das penas que merecem as almas dos fiéis defuntos, pelas quais fazemos estas preces, para que livres do Purgatório, vão gozar da eterna glória, por todos os séculos dos séculos. Assim seja.


A Tercia


Sede em meu favor,
Salvador do mundo,
E das almas santas
Do lago profundo.


Nós vos pedimos
Pronta salvação,
Preferindo aquelas
Da nossa tenção.


Para que por vós,
Jesus, sumo Bem,
Elas já descansem
Para sempre. Amém.


Hino


Deus vos salve, Pai
De misericórdia,
Onde resplandece
A paz e a concórdia.


Por tal excelência
Que em vós adoramos,
Socorrei as almas,
Por quem suplicamos.


Tão aferrolhadas,
Como Manassés,
Mover não podem
Suas mãos nem pés.


Privadas de verem
Ao grande Adonai,
Seu eterno Rei,
Seu divino Pai.


Mais penalizadas
Do que Absalão,
Por já não gozarem
De Deus a visão.


Como o Santo Job,
Tão amargamente
Lágrimas derramam
Para Deus somente.


Qual o Rei Profeta
Seus olhos aflitos
Estão já enfermos
Por falta de espíritos.



Médico divino
Só vossa virtude
Pode dar às almas
Eterna Saúde.


Peçamos a Deus
A eterna luz,
Para os que já dormem
Em Cristo Jesus.


Ouvi, meu bom Deus,
O deprecatório
Em favor das almas
Lá do Purgatório.


Pai Nosso e Ave Maria...
Oremos: Onipotente e misericordioso Deus senhor nosso, supremo dominador dos vivos e dos mortos, pelos méritos infinitos do vosso Unigênito Filho, e também pelos grandes merecimentos da sempre Virgem Maria, sua Mãe, e por todos os merecimentos dos bem-aventurados, concedei propício o perdão das penas que merecem as almas dos fiéis defuntos, pelas quais fazemos estas preces, para que livres do Purgatório, vão gozar da eterna glória, por todos os séculos dos séculos. Assim seja.


A Sexta


Sede em meu favor,
Salvador do mundo,
E das almas santas
Do lago profundo.


Nós vos pedimos
Pronta salvação,
Preferindo aquelas
Da nossa tenção.


Para que por vós,
Jesus, sumo Bem,
Elas já descansem
Para sempre. Amém.


Hino


Deus vos salve, nosso
Divino Mecenas,
Protetor das almas
Que estão entre penas.


Vós sois nosso Irmão
Pela humanidade,
Nosso advogado
Com a Divindade.


Derramai mil graças
Dessas vossas mãos,
Sobre aquelas almas
dos nossos irmãos.


Obrai, pois, com elas,
Já com brevidade,
Um rasgo estupendo
Da vossa bondade.


Apressai as horas,
Chegai o momento
De finalizarem
Seu tormento.


Não vos recordeis
Dos tempos passados,
Quando cometeram
Seus grandes pecados.


Supra Vosso Sangue,
Tão satisfatório,
O dever das almas
Lá no Purgatório.


Acabai as vossas
Correções fraternas,
Para que já gozem
Delícias eternas.


Peçamos a Deus
A terna luz,
Para as que já dormem
Em Cristo Jesus.


Ouvi, meu bom Deus,
O deprecatório
Em favor das almas
Lá do Purgatório.


Pai Nosso e Ave Maria...
Oremos: Onipotente e misericordioso Deus e Senhor nosso, supremo dominador dos vivos e dos mortos, pelos méritos infinitos do vosso Unigênito Filho e também pelos grandes merecimentos da sempre Virgem Maria, sua Mãe, e por todos os merecimentos dos bem-aventurados, concedei propício o perdão das penas que merecem as almas dos fiéis defuntos, pelos quais fazemos estas preces, para que, livres do Purgatório, vão gozar da eterna glória, por todos os séculos dos séculos. Assim seja.


A Noa


Sede em meu favor,
Salvador do mundo,
E das almas santas
Do logo profundo.


Nós vos pedimos
Pronta salvação,
Preferindo aquelas
Da nossa intenção.


Para que por vós,
Jesus, sumo Bem,
Elas já descansem
Para sempre. Amém.


Hino


Deus vos salve, Cristo,
Pastor piedoso
Das almas benditas
Do lago penoso.


Libertai as almas
Pastor sempiterno,
Daquele lugar
Junto do inferno.


Qualquer dessas almas,
Que pena terá!
Porque no inferno
Quem vos louvará?


Nesta tristes almas,
Senhor, acabai
Os justos castigos
De Deus, vosso Pai.


Supra vosso Sangue,
Tão satisfatório,
O dever das almas
Lá no Purgatório.


Quebrai, meu Jesus,
Poderoso e forte,
Aquelas prisões
Dos laços da morte.


Seja o vosso braço
O libertador
Das almas que penam
Em tanto rigor.


Por vós finalize,
Jesus soberano,
Nessas tristes almas
A pena do dano.


Peçamos a Deus
A eterna luz,
Para os que já dormem
Em Cristo Jesus.


Ouvi, meu bom Deus,
O deprecatório
Em favor das almas
Lá do Purgatório.


Pai Nosso e Ave Maria...
Oremos: Onipotente e misericordioso Deus senhor nosso, supremo dominador dos vivos e dos mortos, pelos méritos infinitos do vosso Unigênito Filho, e também pelos grandes merecimentos da sempre Virgem Maria, sua Mãe, e por todos os merecimentos dos bem-aventurados, concedei propício o perdão das penas que merecem as almas dos fiéis defuntos, pelas quais fazemos estas preces, para que livres do Purgatório, vão gozar da eterna glória, por todos os séculos dos séculos. Assim seja.


A Vésperas


Sede em meu favor,
Salvador do mundo,
E das almas santas
Do lago profundo.


Nós vos pedimos
Pronta salvação,
Preferindo aquelas
Da nossa tenção.


Para que por vós,
Jesus, sumo Bem,
Elas já descansem
Para sempre. Amém.


Hino


Deus vos salve, Filho
Do Onipotente,
Com as tristes almas
Sempre tão clemente.


Tende compaixão
Dessas tristes almas,
Que estão padecendo
Rigorosas calmas.


Bem como as securas
Do rico avarento,
Padecem as almas
Outro igual tormento.


Assim como os servos
Dos vales e montes
Quando sequiosos
Procuram as fontes.


Assim mesmo as almas,
Querem excessivas
Só a vós, meu Deus,
Fonte d'aguas vivas.


Mandai-lhes, propício,
As águas da graça,
Para melhorarem
Daquela desgraça.


O perdão das almas,
Senhor, alcançai,
Das misericórdias
De Deus, vosso Pai.


Vosso Sangue seja
Propiciatório
De Deus, para as almas
Lá do Purgatório.


Peçamos a Deus
A eterna luz,
Para os que já dormem
Em Cristo Jesus.


Ouvi, meu bom Deus,
O deprecatório
Em favor das almas
Lá do Purgatório.


Pai Nosso e Ave Maria...
Oremos: Onipotente e misericordioso Deus e Senhor nosso, supremo dominador dos vivos e dos mortos, pelos méritos infinitos do vosso Unigênito Filho e também pelos grandes merecimentos da sempre Virgem Maria, sua Mãe, e por todos os merecimentos dos bem-aventurados, concedei propício o perdão das penas que merecem as almas dos fiéis defuntos, pelos quais fazemos estas preces, para que, livres do Purgatório, vão gozar da eterna glória, por todos os séculos dos séculos. Assim seja.


A Completas


Converta-nos Deus
A nós todos juntos,
Para sufragarmos
Aos fiéis defuntos.


Sede em meu favor,
Salvador do mundo,
E das almas santas
Do lago profundo.


Nós vos pedimos
pronta salvação,
Preferindo aquelas
Da nossa tenção.


Para que por vós,
Jesus, sumo Bem,
Elas já descansem
Para sempre. Amém.


Hino


Deus vos salve, esposo
Das almas fiéis,
Que estão padecendo
Tormentos cruéis.


Olhai compassivo
Para as fadigas
Dessas que não são
Vossas inimigas,


Mesmo assim vos amam
Em tal padecer,
Sem aqueles toques
Do doce prazer.


Como as virgens loucas
Foram imprudentes,
Perdoai as suas
Ações negligentes.


Celebrai depressa
As núpcias eternas,
Como aquelas almas
Humildes e ternas.


Conduzi-as logo
A feliz herança
Da vossa suprema
Bem-aventurança.

Transportai-as já,
Sem mais dilação,
Para os tabernáculos
Da santa Sião.


Por vós, gozem elas,
Sem maior detença,
Os doces efeitos
Da vossa presença.


Peçamos a Deus
A eterna luz
Para os que já dormem
Em Cristo Jesus.


Ouvi, meu bom Deus,
O deprecatório
Em favor das almas
Lá do Purgatório.


Pai Nosso e Ave Maria...
Oremos: Onipotente e misericordioso Deus senhor nosso, supremo dominador dos vivos e dos mortos, pelos méritos infinitos do vosso Unigênito Filho, e também pelos grandes merecimentos da sempre Virgem Maria, sua Mãe, e por todos os merecimentos dos bem-aventurados, concedei propício o perdão das penas que merecem as almas dos fiéis defuntos, pelas quais fazemos estas preces, para que livres do Purgatório, vão gozar da eterna glória, por todos os séculos dos séculos. Assim seja.



Oferecimento



Nós vos oferecemos,
Ó bom Deus propício,
Pelas tristes almas
Este breve ofício.


Vós, que sabeis tudo
Quanto nós pensamos,
Bem sabeis que almas
Hoje sufragamos.


Participem todas,
Por vossa bondade,
Conforme a justiça
E a caridade.


Para que por vós,
Jesus, sumo Bem,
Em paz descansem
Para sempre. Amém.




***
  


Salmo De Profundis

            


De profundis clamavi ad te, Domine; Domine, exaudi vocem meam. Fiant aures tuæ intendentes in vocem deprecationis meæ. Si iniquitates observaveris, Domine, Domine, quis sustinebit? Quia apud te propitiatio est; et propter legem tuam sustinui te, Domine. Sustinuit anima mea in verbo ejus: Speravit anima mea in Domino. A custodia matutina usque ad noctem, speret Israël in Domino. Quia apud Dominum misericordia, et copiosa apud eum redemptio. Et ipse redimet Israël ex omnibus iniquitatibus ejus.

Requiem aeternam dona eis, Domine,
et lux perpetua luceat eis.
Requiescaant in pace.
Amen.

Dos profundos abismos clamei a vós, Senhor; ouvi, Senhor a minha oração. Dai ouvidos atentos à voz da minha súplica. Se observardes, Senhor, as minhas maldades, quem, Senhor, poderá subsistir? Mas em vós se acha a propiciação; e pela vossa lei, pus em vós, Senhor, a minha confiança. A minha alma está confiada na sua palavra; a minha alma espera no Senhor. Desde a vigília da manhã até à noite, espera Israel no Senhor. Porque no Senhor está a misericórdia, e nele há copiosa redenção. E ele mesmo remirá Israel de todas as suas iniquidades.

Dai-lhes, Senhor, o eterno descanso,
Entre os esplendores da luz perpétua.
Descansem em paz. Amém.




Nota. – Pela recitação piedosa do Salmo “De profundis” e do Versículo “Dai-lhes Senhor...” em sufrágio das almas do Purgatório, pode-se ganhar uma indulgência de 3 anos; e de 5 anos, em cada dia do mês de Novembro; uma indulgência plenária, pela recitação diária durante um mês inteiro, nas condições de costume. (S. Penit. De 20/11/1940) – Pela simples recitação do Versículo, ganha-se, cada vez, a indulgência de 300 dias. (S. Pio X, 13/02/1906).

4 comentários:

Postar um comentário